Não existe Horrorcore na #RRPL

Crescem as referências ao gladiador da RRPL Kanga Dji como sendo “Horrorcore” e com isso a contestação dos que fazem o subgénero.

Para dissipar as dúvidas auscultamos fazedores do Horrorcore inclusive o pioneiro e mais notável artista que alguma vez o fez no país, Raf Tag.

Para Raf Tag há grande crise de conhecimento sobre o subgénero e sobre o próprio Rap de uma forma generalizada. A grande apetência por rótulos tem de alguma forma contribuído para o pandemónio de afirmações mal-informadas que tem sido patente.

Skit Van Darken, Rapper, BeatMaker, C.E.O e Fundador da Skit Company, editora independente de Horrorcore Rap

Skit Van Darken, outro catalogado impulsionador do subgénero no país enquanto Rapper e beatmaker limitou-se pelas seguintes palavras: KANGA DJI NÃO É HORRORCORE. HORRORCORE É UM SUBGÉNERO DO RAP, E NÃO UM “ESTILO DE ROMPIMENTO OU SEI LÁ COMO CHAMAM AQUILO” E SENDO SUBGÉNERO DO RAP ERA NECESSÁRIO QUE ESTE ARTISTA TIVESSE UM REPERTÓRIO QUE REFLECTISSE PROEMINÊNCIA DO CONTEÚDO E SONORIDADES INERENTES. É UM ERRO FAZER TAL AFIRMAÇÃO.

Sulfúrikhu A.K.A Xpirho Xiento Sakroh, membro do colectivo de Horrorcore Templo de Xientho

Já Sulfurikuh fazedor do subgénero, considera que:
“Ele é um excelente promotor do subgénero, uma excelente enzima para o sistema de difusão teatral do terror.”

o artista também conhecido como Xpiroh Xiento Sakrho vai mais longe e alerta que “A Distância entre ele como Gladiador e Rapper, produz uma profunda contradição ideológica, para o público que mal percebe sobre o Horrorcore, entra em crise de percepção e de significação, logo o subgénero cai ao simples entretenimento.”

 

Horrorcore é um subgênero da música hip hop baseada no horror – conteúdo e imagens muitas vezes sombriamente transgressivos e líricos. Suas origens derivam de certos artistas de hip hop hardcore e gangsta rap , como os Geto Boys , que começaram a incorporar temas de terror, sobrenatural , oculto ou psicológico em suas letras. Ao contrário da maioria dos artistas de rap hardcore e gangsta, os artistas de horrorcore muitas vezes levam o conteúdo e a imagética violenta em suas letras para além do domínio da violência urbana realista, a ponto de as letras violentas se tornarem horríveis, macabras, perturbadoras como filmes slasher – ou splatter. Embora a violência exagerada e o sobrenatural sejam comuns no horrorcore, o gênero também frequentemente apresenta retratos mais realistas e ainda mais perturbadores de doenças mentais e abuso de drogas . Alguns artistas de horrorcore evitam temas sobrenaturais ou violência exagerada em favor de letras de horror psicológicas mais sutis e sombria.

A liga RRPL em que participa Kanga Dji e o da começou a lhe ser cunhado tal rótulo é dirigida por Fly Squad, notável Rappers e MC de batalhas.

O fazedores e amantes do Hip Hop já manifestam-se revoltados com tal fenômeno e negam qualquer ligação de KANGA Dji ao Horrorcore para evitar ainda mais a deturpação nuclear do subgénero que é por si só alvo de muitas más interpretações.

Escreva aqui seu comentário

Fraude, espionagem e prisão: Empresa alemã Wirecard no centro de fraude uma "fantástica"
Mensageiros do Bairro: Wyma Nayoby promove projecto dedicado aos artistas da Nova Escola