Kendrick Lamar e The Weeknd in The Clear após serem processados pela banda de rock

A banda de rock Yeasayer desistiu de um processo contra Kendrick Lamar e The Weeknd sobre o single colaborativo “Pray For Me”. De acordo com a Billboard e a Pitchfork,o grupo rejeitou o processo depois de determinar que não houve violação de direitos autorais de sua música “Sunrise”.

Yeasayer originalmente acusou K. Dot e Weeknd de roubar uma “performance coral distinta” de sua faixa de 2007. A banda alegou que “Pray For Me” levantou “vozes masculinas cantando em seus registros mais altos com vibrato animado e pulsante”.

Os produtores Doc McKinney e Frank Dukes também foram nomeados no processo. Yeasayer acusou os criadores da canção de “manter o mesmo número de vozes na mesma configuração, iluminando o material e condensando temporariamente a parte copiada enquanto geralmente retém o vibrato pulsante do original”.

Weeknd, Dukes e Universal Music Group negaram as alegações. Lamar, McKinney, Aftermath Entertainment, Interscope Records e Top Dawg Entertainment nunca responderam ao processo e não foram nomeados na demissão.

“Pray For Me” apareceu em Pantera Negra: O Álbum,que teve a curadoria de Lamar. A canção alcançou o número 7 na Billboard Hot 100.

Revisite “Pray For Me” e compare-o com “Sunrise” de Yeasayer abaixo.

Outro:

Escreva aqui seu comentário

Ludacris: 'Velozes e Furiosos 9' pode levar fãs ao espaço
Lil Wayne posta orgulhosamente seu filho sósia com Lauren London aprendendo letras 'Nós pagamos'