Eminem ressuscita música e amplificação de ‘Revival’ esquecidas e encoraja fãs a ‘falar em cima’ contra a brutalidade policial

Eminem está consciente de seu privilégio como um homem branco na América – e uma celebridade rica nisso.

Pouco depois que o ex-policial de Minnesota foi preso pelo assassinato de George Floyd, Slim Shady ressuscitou uma faixa negligenciada do Revival de 2017 chamada “Intocável” e a transformou em uma chamada de ação no Twitter.

“Fale”, escreveu ele ao lado da capa do Revival. “#untouchable”. Ele também compartilhou um link inteligente para a música.

A canção de aproximadamente seis minutos – que é dividida em duas partes – aborda o tema da brutalidade policial e condena a força policial americana por seu manuseio de minorias.

“Garoto negro, garoto negro, não temos sua cultura e não nos importamos com o que nosso governo fez para te ferrar, cara”, em parte. “Não nos diga que sua atitude é resultado disso/Balderdash, onde você conseguiu o chip em seu ombro?/Por que você chutando essa lata de refrigerante?/Puxe suas calças para cima, nós ‘lutamos para enrolar e /Jogue sua bunda na van algemada/Você não tem que saber nossos planos ou quais são nossas intenções.

“Nossas cartas estão perto do nosso peito, é melhor mostrar suas mãos/E colocar nossas mentes mais à vontade/Ou levar um tiro na tireoide, obedecer ou morrer, garoto/Estamos lutando uma guerra contra o crime, aqui vêm os porcos/Tryna limpar as ruas de todas essas minorias.”

Floyd foi morto na segunda-feira (25 de maio) depois que Chauvin colocou o pescoço de Floyd por cerca de quatro minutos. Ele foi declarado morto no Hennepin County Medical Center. Após sua morte, protestos e tumultos eclodiram em todo o país.

Eminem se junta a Ice-T, Common, Ice Cube, T.I., Chuck D, Snoop Dogg e muitos outros artistas de Hip Hop que claramente já tiveram o suficiente.

Revisite “Intocável” abaixo e continue rolando para as letras via Genius.

 

Escreva aqui seu comentário

JAY-Z & Roc Nation em busca da reforma prisional do Mississippi
T.I. direciona atenção para o boicote ao dia do apagão nacional 2020